Elas são a força vital da economia global, mas ainda têm uma dívida digital que pode ser superada com o apoio dos bancos.

As pequenas e médias empresas (PMEs) enfrentam muitos desafios: entre eles, a digitalização para melhorar seus processos e oferecer soluções de acordo com as novas exigências de seus clientes. Por esta razão, o setor bancário está surgindo como aliado, fornecendo tecnologia capaz de apoiar as PMEs nessa transição.

De acordo com a Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL), as PMEs constituem cerca de 99% da força de trabalho da região e empregam cerca de 67% dos trabalhadores. Abordar sua digitalização financeira é, portanto, um desafio de grande impacto para todos os níveis socioeconômicos.

Neste contexto, é crucial para os bancos aproveitarem sua solidez, tecnologia e experiência para impulsionar a mudança, adaptando suas ofertas às particularidades destes negócios, fornecendo soluções modernas e desenvolvendo produtos que atendam aos desafios que os empreendedores enfrentam diariamente.

Pagamentos digitais para PMEs

Fazer ou receber pagamentos pode resultar em novos clientes, melhor capital de giro, ganhos de eficiência e otimização de processos.

Os pagamentos digitais são rápidos e seguros, pois as transferências podem ser corroboradas quase imediatamente e podem manter um registro preciso de seus movimentos. Aceitar pagamentos alternativos de qualquer lugar através de um celular, dispositivo ou cartão também melhora a experiência do cliente.

Os pagamentos digitais podem ter impacto em dois níveis de segurança: para evitar o contato com dinheiro e para evitar o acúmulo de notas em pequenas lojas, que são mais propensas à perda ou ao roubo. Com o surgimento da COVID-19, o pagamento com papel-moeda caiu consideravelmente e é esperado que esta tendência continue a crescer.

Neste sentido, os bancos podem oferecer soluções com taxas baixas e facilidade de uso, tais como pagamentos via QR Code ou pagamentos com celulares, que se tornaram uma boa opção nos últimos dois anos devido à sua simplicidade e porque podem ser instalados facilmente nos negócios.

Países como o Brasil com Pix, México com CoDi e Argentina com Transferencias 3.0 estão promovendo a interoperabilidade das carteiras eletrônicas, um primeiro passo para massificar o uso do dinheiro virtual na América Latina.

As instituições financeiras devem integrar estas plataformas em seus aplicativos e carteiras, oferecendo a mais ampla gama possível de opções de pagamento a seus clientes comerciais.

Serviços bancários para empresários

As PMEs têm seu próprio ritmo de receitas, despesas e investimentos. Portanto, ajustar a oferta financeira à natureza dessas empresas é benéfico para o setor financeiro, pois contar com um melhor entendimento desse mercado abre uma nova oportunidade de negócios.

Pensemos nos tipos de empréstimos para cada etapa de crescimento das empresas e que eles sejam diretamente liberados para a conta. Para atingir este nível de personalização, os dados complementares devem ser considerados e processados.

Uma análise de big data é essencial para que o setor bancário se torne um aliado das PMEs. Além disso, requer instituições flexíveis e dinâmicas que sejam capazes de modificar suas estruturas para responder às exigências particulares deste mercado.

O banco também pode direcionar seus recursos para criar produtos ou estabelecer parcerias com outras empresas para ajudar as PMEs em seus negócios diários: tornando-se uma plataforma múltipla onde as empresas podem monitorar tudo, desde sua contabilidade até sua folha de pagamento, por exemplo.

Nesta linha, o grupo Credicorp do Peru criou o aplicativo Grou, pelo qual as empresas podem gerenciar suas finanças, identificar seus produtos mais vendidos, estabelecer metas de vendas e baixar estes registros. Tudo isso enquanto gera dados relevantes para que o grupo, através de seu banco BCP, podendo, assim, oferecer linhas de crédito flexíveis para cada caso.

Também no Brasil, e explorando alternativas no âmbito do avanço do open banking, o banco BS2 fez uma parceria com a plataforma de contabilidade online Contabilizei para permitir aos clientes a abertura de contas digitais. A parceria também facilita o pagamento de contas e a realização de transferências sem sair do site da Contabilizei.

É natural que o banco conceda empréstimos a um negócio, mas agregar valor, organizar e simplificar os processos para as PMEs é uma alternativa poderosa.

PMEs, uma nova oportunidade

Essas soluções podem armazenar volumes de receitas e despesas para cada negócio. E abrir estas informações – de forma consensual – ajuda a personalizar o produto enquanto organiza visualmente e intuitivamente o balanço da entidade.

Da mesma forma, o registro da conta poderia permitir a automatização dos pagamentos dos funcionários e assim agilizar um processo complicado para as empresas.

Desta forma, a digitalização das finanças gera informações valiosas que podem ser alavancadas pelos bancos para expandir suas oportunidades de negócios e, ao mesmo tempo, aliviar as dores dos principais empregadores da região.

Andy Tran